Matéria Gado Normandia

Projeto de bovinocultura vai beneficiar 86 comunidades indígenas de Normandia

Ações conjuntas permitem a entrega do gado na Terra Indígena Raposa Serra do Sol. Ao todo, 2.415 bovinos serão entregues, com investimento de R$ 4,5 milhões.

Um audacioso projeto de bovinocultura para atender a Terra Indígena Raposa Serra do Sol, idealizado pelo deputado federal Edio Lopes (PR/RR), promete colocar Normandia como principal município a receber esta ação que conta com o investimento de mais de R$ 4,5 milhões de reais para a aquisição de 2.415 cabeças de gado de alta qualidade.

Edio Lopes destaca que esta iniciativa partiu das lideranças indígenas locais, levando em consideração, os modelos de projetos voltados à produção agrícola e reforço da subsistência alimentar, que o parlamentar vem desenvolvendo nos últimos anos. “As lideranças indígenas locais tiveram papel importante para a realização destes projetos. Em Normandia, realizamos recentemente várias ações na Raposa Serra do Sol, como entrega de máquinas, projeto de piscicultura, inauguração de Unidade Básica de Saúde (UBS) e temos em desenvolvimento ainda obras voltadas para o benefício das comunidades como o projeto de energia elétrica 24 horas. Nas andanças visitando as localidades, sempre ao lado do líder indígena e ex-prefeito do município Orlando Justino, ouvimos dos indígenas, principalmente dos tuxauas, o desejo deles em continuarem desenvolvendo a atividade da pecuária”, concluiu o deputado.

O parlamentar explicou que a maioria das comunidades já desenvolvia a criação de gado bovino, antes da efetivação da área indígena, quando existiam fazendas na região. Segundo Edio, com a saída destes fazendeiros, grande parte do gado foi embora também, e as extensas pastagens ficaram ali sem rebanhos. “A maioria das comunidades continua desenvolvendo a pecuária em baixa escala. A ideia do projeto, portanto, além de garantir uma atividade de conhecimento dos indígenas é também melhorar o rebanho geneticamente e em quantidade” explicou.

Edio Lopes ressaltou que o projeto de bovinocultura executado em comunidades Ingarikós, no município de Uiramutã com emenda de sua autoria e concluído no início do ano, serviu de modelo para que os projetos chegassem a outros municípios, beneficiando mais comunidades indígenas.

No ano passado o parlamentar conseguiu empenhar e contratar R$ 3 milhões de reais, permitindo um convênio da Prefeitura de Normandia com a Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (SUDAM). “É deste primeiro projeto que serão entregues inicialmente 1.685 cabeças de gado para 52 comunidades indígenas. O projeto já está aprovado na SUDAM, e em breve os recursos serão liberados para aquisição do gado bovino”, afirmou o parlamentar.

O segundo projeto, com recursos da ordem de R$ 1,56 milhões já empenhados, e que beneficiará outras 34 comunidades da Terra Indígena Raposa Serra do Sol, em Normandia, é resultado de uma parceria entre o deputado Edio Lopes e o senador Romero Jucá, responsável por articular junto ao Governo Federal a alocação dos recursos para a SUDAM. “Nesta etapa estamos levando o projeto para as demais comunidades não contempladas do primeiro convênio. As comunidades indígenas dos municípios de Amajarí, Uiramutã, Pacaraima e Boa Vista também serão beneficiados. Os projetos são semelhantes e seguem o mesmo modelo do que já desenvolvemos”, explicou Edio Lopes.

O PROJETO – Baseia-se na aquisição de gado bovino matrizes e reprodutores, anelorados, com a distribuição uniforme entre as comunidades beneficiadas de acordo com a população indígena de cada uma delas. Foi adotado a proporção de 1 reprodutor para cada 20 matrizes. Os convênios garantem recursos para aquisição de arames para construção de cercados e de insumos diversos, como vacinas, sal e outros materiais necessários para o desenvolvimento da atividade de pecuária. Além disso, nos dois projetos, os indígenas serão capacitados e receberão assistência técnica qualificada.

SUDAM – A Instituição é a responsável pela execução de todos os projetos. O deputado Edio Lopes parabenizou os esforços do Superintendente Paulo Roberto Correia, de seus Diretores, em especial da diretora de Planejamento e Relações Institucionais Keila Rodrigues, que foram os responsáveis por viabilizarem e priorizarem os projetos em âmbito técnico.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *